16 manifestações da violência

Luluzinhas pelo fim da violência contra a mulher

Em mais um dos “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, compartilho mais uma lista da Let. Nesta, fica ainda mais claro o que falei em um post anterior da campanha, então vou me repetir.

Identificar a violência física é fácil. De um tapa a um espancamento, a agressão é nítida. O restante é mais complicado de se notar, mesmo quando se tem a informação. É difícil para qualquer pessoa aceitar que está saindo do grupo de “pessoas normais” e entrando para as terríveis estatísticas da violência. O mal está sempre no outro. É preciso se diferenciar bem desse grupo.

Em nossas discussões sobre o tema no último LuluzinhaCampSP, mais de uma lulu lembrou de histórias de violência muito próximas, entre mulheres bem formadas e bem informadas. Mas elas simplesmente não entendiam que estavam sofrendo uma violência.

É difícil aceitar que, na verdade, o mal está em todos nós, humanos. Aceitar, no entanto, não significa se submeter. Mas é importante entender e aceitar para admitir que algo errado está acontecendo e tomar uma atitude, não deixar que a situação de violência se prolongue ou piore.

Confira 16 manifestações da violência:

  1. Bate na sua cara, empurra, chuta, soca. Aperta seu braço com força quando quer que você preste atenção no que ele diz.
  2. Ele te chama de burra, feia, gorda, flácida etc. Te ridiculariza na frente se outras pessoas.
  3. Ele menospreza seu trabalho, relega tarefas a você que atrapalham a sua vida profissional, age como se você fosse uma desocupada.
  4. Ele monitora seus e-mails, invade seu computador para ver com quem você anda se comunicando.
  5. Ele monitora seus horários, telefona o tempo todo para seu trabalho para saber onde você está.
  6. Contrata detetives para te seguir.
  7. Te obriga a fazer sexo sem vontade ou te obriga a práticas sexuais que você não deseja.
  8. Sempre coloca em dúvida sua moral, constantemente te chama de vagabunda.
  9. Faz escândalos na porta de seu trabalho, te deixando constrangida.
  10. Aponta armas para você.
  11. Usa as crianças para te ameaçar, dizendo que some com elas caso você não faça o que ele quer.
  12. Ele é seu patrão e vive fazendo comentários impertinentes sobre seus atributos físicos. Te ameaça de demissão caso não aceite os convites dele.
  13. Destrói seus objetos pessoais: rasga roupas, fura o pneu de seu carro, quebra seu computador etc.
  14. Implica e é mal educado com seus parentes, amigos e amigas, cria uma situação de isolamento para você.
  15. Te proíbe de trabalhar, sair, ter amigos, de decidir sobre a sua vida.
  16. Você é lésbica e é discriminada por suas demonstrações públicas de afeto.

2 doses de saquê

Elisadezembro 7th, 2009 at 16:46

Mas deve-se frisar que só é violências se há mais de uma dessas práticas e se é feito com frequência, não? Porque caso contrário todas seriam vítimas de violência.

Maíradezembro 7th, 2009 at 17:21

Na verdade, todas essas 16 manifestações são atitudes violentas que não deveriam estar presentes em um relacionamento normal, saudável. É claro que se em uma discussão ele te aperta o braço com força para prestar atenção no que ele diz, isso não é motivo para se procurar uma delegacia. Mas é uma atitude violenta que deve ser reconhecida como tal e combatida em um relacionamento. Não se pode aceitar como normal, né? Acho que esse é o ponto. É importante a gente saber que tem coisa que não pode ser encarada como normal.

E algumas das coisas aí bastam acontecer uma vez só, como apontar uma arma para você, né?

Diga!

Seu comentário